Ele não para de bater a cabeça !?

Seu bebê tem dessas ? Olha a noticia que vai fazer você abrir a boca e rir em uma fração de milesimos.

Chora não, vai ficar tudo bem. Vamos dançar ?!

“Bater a própria cabeça é bem mais comum do que se imagina em crianças pequenas. Acredita-se que até 20 por cento dos bebês e crianças pequenas batam a cabeça de propósito, e que os meninos sejam três vezes mais suscetíveis a esse costume do que meninas. “

Geralmente, as crianças começam a fazer isso depois dos 6 meses, chegando ao auge das cabeçadas entre 1 ano e meio e 2 anos. É um hábito que pode durar meses a fio, mas costuma ir embora do jeito que veio por volta dos 3 anos.

Isso pode ser por que…

Auto-conforto: Eles fazem isso para, acredite você ou não, relaxar. O movimento ritmado de bater a cabeça seguidas vezes ou de se balançar de um lado para o outro lembra uma cadeira de balanço e especialistas em desenvolvimento acreditam que o movimento contínuo possa ajudar as crianças a se auto-confortarem.
Não lembra o colo da mãe ? De um lado para o outro.
Alívio para uma dor É tudo de uma vez, o incomodo pode falar mais alto, a erupção dos dentes ou uma dor de ouvido, ai que o bater a cabeça funcione como uma espécie de distração para a fonte principal da dor.

Frustração Se ela bate a cabeça durante a birra, é provável que esteja tentando expressar as fortes emoções que está sentindo naquele momento, como ainda não consegue traduzir o que quer em palavras ela expressa atraves do corpo. Pode ser ainda que esteja procurando se confortar em meio ao estresse dos acontecimentos.
Necessidade de atenção Nesse não precisa explicar, né ?! Olhe para seu filho, ele que quer que você olhe ;D
Problemas no desenvolvimento Quando é incomuno, bater a cabeça pode ser sinal de alguma doença da família do autismo ou de outro distúrbio do desenvolvimento. Porém, só bater a cabeça repetidamente, sem qualquer outro sintoma, raramente indica problemas mais sérios.

E quando não para com as cabeçadas? Vale as dicas a seguir !

Dê atenção a seu filho, mas não quando ele estiver batendo a cabeça. Aproveite os momentos positivos, quando ele está envolvido em outras atividades que não as cabeçadas. Se ainda assim ele bater a cabeça para atrair o seu olhar, tente não transformar essa situação em um grande evento, ou você estará reforçando mais ainda o comportamento que quer eliminar.
Mesmo que não consiga ignorar completamente as cabeçadas, afinal é normal sentir aflição, não dê bronca ou castigo por causa delas. Seu filho é muito novo para compreender a situação, e suas reprimendas podem agravar as coisas.

Proteja seu filho para que ele não se machuque
Pelo menos uma vez por mês, faça uma boa checagem no berço ou na caminha para ter certeza de que, depois de tanta bateção, pregos, parafusos e roscas continuam no lugar. Verifique também o carrinho, cadeirinha de balanço e cadeirão.
Não use almofadas ou cobertores para amaciar o impacto de bater a cabeça no berço, porque, na realidade, eles aumentam o risco de acidentes. Se quiser colocar protetores laterais de berço, escolha aquele tipo mais fino e firme, não o volumoso. Veja também se os protetores estão bem amarrados nas grades, assim não há espaço para ele colocar a cabeça entre o protetor e a grade.
Lembre-se também de que os protetores podem servir de “escada” para a criança pular do berço.
Tente não se preocupar demais
Pode ser que seu filho acabe com um roxo ou com um galo, mas não se desespere. Bater a cabeça nessa fase é considerado um comportamento “auto-regulatório”, ou seja, é improvável que uma criança bata a cabeça com tanta força que cause um machucado de verdade. Ela sabe o quanto aguenta e vai diminuir a força ou parar de vez se começar a doer.

Redirecione o gosto por ritmo Ajude-o a encontrar novos ritmos, uma dança, palmas, bateria, música e mil formas de tentar ?!
Você pode também tentar colocar um metrônomo ou relógio de ponteiro no quarto dele a fim de criar um barulho contínuo e ritmado.
É importante ainda que a criança faça bastante atividade física durante o dia para ajudá-la a se livrar de parte da energia acumulada que alimenta a bateção de cabeça.
Tenha uma rotina para a hora de dormir
Se você percebe que seu filho bate a cabeça como se fosse para relaxar depois de um dia bem agitado, procure estabelecer uma rotina tranquila para a hora de dormir. Um banho gostoso, um carinho no colo da mamãe ou do papai, uma história leve ou música bem suave são alguns recursos que você pode incorporar ao ritual.
Pode deixar a música tocando (desde que realmente seja calminha) enquanto ele pega no sono.

Na dúvida, consulte o médico
Se o seu filho anda batendo muito a cabeça durante o dia ou continua a bater mesmo que se machuque, talvez o melhor seja mesmo procurar ajuda médica. Embora não seja regra geral, bater a cabeça nessa fase da vida pode ter ligação com autismo ou com outros distúrbios de desenvolvimento.

As crianças autistas costumam não se relacionar bem com outras pessoas. É comum que não gostem de contato físico com os pais e que pareçam não olhar diretamente os outros.

Fique de olho e busque auxílio médico se notar que seu filho está perdendo habilidades físicas e de linguagem já conquistadas, se ele ficar cada vez mais distante ou se sempre estiver atrasado na conquista de novos marcos do desenvolvimento.

+

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s