A fase da negação!

ENTENDENDO O QUE É

É a fase em que a criança passa de extremos em minutos, se torna possessiva e mandona, faz mal criações e possui um imenso sentimento de frustração. Essas características são desenvolvidas nesse momento, pois os pequeninos começam a ter noção das escolhas que lhes cercam e que não necessariamente precisam concordar com tudo aquilo que lhes é ordenado pelos adultos. Além de se sentirem no direito de tomar decisões por si próprios, e opinar em tudo o que lhes é imposto.

COMO LIDAR?

Opinião da Pedagoga:

“Cada criança (ser humano) é único. Sabemos  que não nos diferenciamos apenas pelas características físicas, mas no decorrer da vida, através das fases, construimos a nossa própria personalidade e isso ocorre por volta dos seis anos de idade. A família  estruturada é a base da boa educação e tudo vai depender de como os responsáveis conduzem os conflitos e as frustações da criança.

Temos crianças que passam tranquilamente por essas fases sem apresentar nenhuma mudança de comportamento, porém quando acontece ao contrário, pode acreditar que ela está pedindo socorro. Principalmente nesse início de vida é de fundamental importância que os responsáveis estabeleçam os famosos “limites”, pois eles fazem toda a diferença na vida da criança. Se desde cedo forem educados com princípios e valores, os pais terão tranquilidade para orientá-los em todas as outras fases da vida.”

Opinião da Psicóloga:

“A maior parte das crianças passa por essa fase do NÃO entre um e dois anos e meio de idade. A criança inicia balançando a cabecinha como sinal de não e depois de um tempinho já é capaz de verbalizar essa fala, e aí é NÃO para tudo.

Parece desafiar a autoridade dos pais e essas negociações entre pais e filhos muitas vezes acabam em birra, que não é nada mais do que uma oposição ativa. Esses “nãos” acontecem ou porque os pais querem que a criança faça uma coisa, como por exemplo tomar banho e ela não quer, ou porque elas querem fazer algo contrário ao que os pais deixam (assistir TV), enfim, as birras podem acontecer de diversas maneiras.

Essa situação é muito frequente, então os pais não devem se apavorar! O importante é saber lidar com a birra, sempre ficarem atentos e não acharem que falar “sim” é sinônimo de ser um bom pai. É dever dos pais falarem o NÃO, mesmo que para isso eles tenham  que enfrentar uma birra ou um rostinho bravo, pois desta maneira eles estarão educando seus filhos, ensinando-os a perder as coisas, aceitar frustrações e lidar com limites. Uma criança que não aprende a lidar com limites e frustrações futuramente terá muita dificuldade em viver num mundo que exige tantas limitações e consequentemente se tornará um indivíduo com dificuldades em enfrentar problemas e desafios que a vida impõe.”

 

 

fonte

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s